PATROCINADORES

Nº 129: terceiro milhão, confusão em hospital e chance menor de reinfecção

Dados da Universidade Johns Hopkins mostram que o mundo chegou neste sábado (17) à triste marca de três milhões de mortes pelo novo coronavírus. O primeiro milhão foi registrado em 28 de setembro de 2020, 263 dias após o primeiro óbito pela doença, confirmado em 9 de janeiro de 2020. A marca de dois milhões foi atingida em 15 de janeiro 2021, 109 dias depois do primeiro milhão. Agora, com a aceleração das mortes no Brasil e na Ásia, o terceiro milhão foi alcançado em apenas 92 dias. Os Estados Unidos lideram o ranking, com mais de 566 mil vítimas.

Invasão ou inspeção?

A Secretaria de Saúde de São Paulo divulgou um vídeo no Twitter para denunciar um episódio envolvendo o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) e os deputados estaduais Ricardo Mellão (Novo) e Arthur Do Val (Patriotas), conhecido como Mamãe Falei. A pasta diz que os parlamentares entraram no Hospital Geral de Guarulhos na tarde de sexta-feira (16) “e tentaram acessar – à força – a área restrita do hospital para atendimento a casos graves de COVID-19, onde é permitida apenas a circulação de profissionais de saúde, promovendo aglomeração e risco à equipe e aos pacientes da ala”. Os políticos rebateram as acusações e disseram que houve uma “fiscalização surpresa” e que o tempo todo eles foram acompanhados pelo diretor da unidade médica.

Hora de reabrir?

Médicos ouvidos pelo Estadão ficaram descontentes com a decisão do governador João Doria (PSDB) de flexibilizar a quarentena em São Paulo e permitir a volta de algumas atividades presenciais, como cultos, restaurantes, academias e salões de beleza. Os especialistas consideram precoce o passado dado por Doria e temem por um novo colapso da rede hospitalar. Além disso, eles apontam o risco de um “ciclo sem fim” da pandemia. “A comunidade médica pede para que haja lockdown total e baixemos de verdade os índices de transmissão. Não é porque teve uma melhora que você vai dar um passo atrás no que já foi feito. Cria um ciclo sem fim”, afirmou Monica Levi, diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). “Estamos fazendo a mesma política de contenção do vírus desde março de 2020, incorrendo nos mesmos erros e querendo resultados diferentes”, apontou o pesquisador e diretor da Fiocruz em São Paulo, Rodrigo Stabeli.

Dúvidas comuns

O virologista Eurico Arruda, da USP, responde no vídeo abaixo a dúvidas comuns sobre as mutações, seus efeitos na pandemia e nas formas de combatê-las.

Boa notícia

Existe uma dúvida pertinente sobre a possibilidade de reinfecção pelo novo coronavírus. Um megaestudo feito no Reino Unido, com mais de 26 mil pessoas, indicou que os anticorpos produzidos durante a primeira infecção são capazes de reduzir em até 84% as chances de uma nova contaminação. Além disso, a “proteção” pode durar por até sete meses, segundo a pesquisa publicada neste sábado (17) na revista científica The Lancet.

Painel Coronavírus
Vacinados*
879 milhões no mundo
32,8 milhões no Brasil
*pessoas que receberam ao menos uma dose

Quando será a minha vez?

Não há dia certo, porém no link da plataforma “Quando vou ser vacinado” é possível ter uma estimativa. Como os dados são atualizados quase todos os dias, as expectativas mudam de acordo com a quantidade de doses aplicadas, grupos atendidos, faixas etárias e estado. Confira.

Casos confirmados
• 13.900.091 – acumulado
• 67.636 – novos infectados
• 12.344.861 – recuperados
• 1.183.552 – em acompanhamento
• 6.614 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas
• 371.678 – óbitos acumulados
• 2.929 – novas vítimas fatais
• 2,7% – letalidade
• 176,9 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 17/04/21 – 19h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × quatro =

Pergunte para a

Mônica.