Document
PATROCINADORES

Nº 128: peito que protege; professores contaminados; Pfizer chegando

Leite materno com anticorpos

Dois anticorpos contra o coronavírus (IgA e o IgG) foram identificados no leite materno produzido por mulheres imunizadas pela vacina da Pfizer em Israel, aponta um estudo publicado no The Journal of the American Medical Association (Jama), na segunda-feira (12). Ainda é avaliado se o aleitamento pode ser uma fonte de anticorpos aos recém-nascidos e se eles ficarão protegidos. Na primeira dose, 61,8% das mães apresentaram anticorpos. Após a segunda, 86,1%. A pesquisa acompanhou um grupo de 84 mulheres, entre 23 de dezembro de 2020 e 15 de janeiro de 2021.

Casos redobram no mundo

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, afirmou nesta sexta-feira (16) que as novas contaminações quase duplicaram nos últimos dois meses. A situação na Índia é preocupante. No último relatório, divulgado em 13 de abril, a OMS informou que os casos no mundo aumentaram pela sétima semana consecutiva, com mais de 4,5 milhões de novos registros. Os óbitos aumentaram pela quarta semana consecutiva, porém o Brasil não seguiu esse ritmo, sofrendo uma queda.

Taxas de contaminação:

  • Índia (873.296) – alta de 70%
  • Turquia (353.281) – alta de 33%
  • França (265.444) – alta de 9%
  • Estados Unidos (468.395) – alta de 5%
  • Brasil (463.092) – redução de 8%

Professores da rede pública estão mais expostos

Sala de aula da rede pública paulista

Um levantamento da Rede Escola Pública e Universidade (Repu) revelou que a incidência de contaminações entre professores das escolas estaduais de São Paulo, no início de 2021, foi quase o triplo do registrado na população com idades entre 25 a 59 anos.

Pfizer a caminho

O primeiro lote de vacinas da Pfizer a ser entregue ao Brasil, com 1 milhão de doses, tem previsão de chegada na próxima quinta-feira (29), no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

Aumentam as vítimas abaixo dos 70 anos

A quantidade de vítimas fatais da covid com menos de 70 anos já supera a de pessoas desta idade ou acima no Brasil. Em março, 55,5% dos óbitos ocorreram nas faixas etárias abaixo, aponta uma reportagem do UOL desta sexta-feira (16). Os dados são da Associação Brasileira de Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil). Foram 77.202 mortes, um recorde na pandemia, sendo 43.222 com menos de 70 anos. Há dois fatores envolvidos: o início do efeito do ciclo vacinal entre os mais idosos e a disseminação da variante de Manaus (P.1), capaz de infectar os mais jovens.

Imunizados por engano

Um erro fez com que 46 pessoas recebessem a CoronaVac no lugar da vacina contra influenza (H1N1) em um posto de Itirapina, interior de São Paulo, na terça-feira (13). Foram 18 adultos, sendo uma gestante, e 28 crianças. Em uma UBS de Diadema, na Grande São Paulo, outras cinco crianças foram vacinadas indevidamente. Por falta de testes para determinar os efeitos da CoronaVac em crianças e gestantes, todos deverão ser acompanhados.

CoronaVac evita 80% das mortes

Estudo concluiu que o imunizante da Sinovac tem eficácia de 67% contra casos leves

Estudo apresentado pelo Ministério da Saúde do Chile nesta sexta-feira (16) indica que a CoronaVac, da Sinovac, previne 80% das mortes por covid-19 no período de 14 dias após a aplicação da segunda dose. A pesquisa considerou dados de 10,5 milhões de pessoas atendidas com mais de 16 anos. Foram comparadas as taxas de infecção, hospitalização e mortalidade de 3 grupos: os não vacinados, os que receberam uma aplicação e os que foram completamente imunizados.

Sem estoques

Apesar das orientações do Ministério da Saúde sobre o estoque de doses para a segunda aplicação, ao menos 1.426 cidades estão sem reservas, aponta um levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Sem a segunda dose, perde-se parte da imunidade. Outros 1.449 municípios que responderam à pesquisa fizeram reserva. Mais de 1.500 prefeitos se queixaram de que os frascos recebidos não rendem as 10 aplicações previstas.

Eu preciso da segunda dose?

A União Pró-Vacina, do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP), afirma: “Não há nada de novo em vacinas de duas doses. Para algumas doenças é necessário, como a hepatite B”. Confira:

O que mais MONEY REPORT publicou

Painel Coronavírus

  • Vacinados
  • 860,4 milhões no mundo (11,4% da população)
  • 32,8 milhões no Brasil (15,5% da população)

Segunda dose
• 189.647 milhões no mundo (2,4% da população)*
• 8 milhões de brasileiros (3,8% da população)
*dados arredondados*

Quando será a minha vez?
Não há dia certo, porém no link da plataforma “Quando vou ser vacinado” é possível ter uma estimativa. Como os dados são atualizados quase todos os dias, as expectativas mudam de acordo com a quantidade de doses aplicadas, grupos atendidos, faixas etárias e estado. Confira.

Leitos de UTI
• 80% * de ocupação total em 21 estados brasileiros e o DF
*Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados
• 13.832.455 – acumulado
• 85.774 – novos infectados
• 12.298.863 – recuperados
• 1.164.843 – em acompanhamento
• 6.582 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas
• 368.749 – óbitos acumulados
• 3.305 – novas vítimas fatais
• 2,7% – letalidade
• 175 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 16/04/21 – 18h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.