PATROCINADORES

Nº 127: precipício brasileiro; milésima alta; estamos barrados em 217 países

Abismo diante dos olhos

Um estudo na revista científica Science apontou os graves erros do Brasil na resposta à pandemia. Em artigo publicado nesta quarta-feira (14), pesquisadores destacaram uma combinação de omissão e falhas. Uma das participantes, a pesquisadora Márcia Castro, da escola de políticas públicas da Universidade Harvard, explicou que a falta de alinhamento prejudicou o combate à pandemia em um contexto de grandes desigualdades sociais. Para Anna Cavazzini, deputada europeia pelo Partido Verde e vice-presidente da delegação do Parlamento Europeu para o Brasil, o presidente Jair Bolsonaro tem grande responsabilidade na crise sanitária. Nesta quinta-feira (15), Cavazzini participou de uma reunião sobre o Brasil no Parlamento Europeu. “É como se o Brasil caminhasse rumo ao precipício de olhos abertos”, afirmou. Para ela, nenhum país agiu de modo perfeito, mas o Brasil se destaca pelos motivos mais errados pelo incentivo às aglomerações e pelo negacionismo deslavado.

Milésima alta em Ribeirão

O Hospital Ribeirania, em Ribeirão Preto (SP), registrou sua milésima alta médica da covid nesta quinta-feira (15). A paciente é a jornalista Mirtes Arantes Wiermann, 65 anos, que ficou 21 dias internada, sendo 13 intubada na UTI. O primeiro caso positivo de coronavírus atendido no Pronto Atendimento ocorreu em 12 de março de 2020 e a primeira internação foi em 15 de março.

Dúvidas sobre a Johnson

Consultores dos Estados Unidos solicitaram mais dados sobre a vacina da Johnson & Johnson, produzida pelo braço farmacêutico Janssen-Cilag, antes de decidir se a aplicação do imunizante de dose única pode ser retomada. O grupo analisa seis casos de coágulos sanguíneos cerebrais raros em mulheres que receberam a vacina.

Planeje suas férias internacionais

O agravamento da pandemia no Brasil impede a livre entrada de brasileiros em 217 países. Apenas alguns que se mantém receptivos aos viajantes provenientes do atual epicentro global da pandemia. Não que haja grandes atrações na maioria dele: Afeganistão, Albânia, Costa Rica, Nauru, República Centro Africana e Tonga não exigem quarentena de brasileiros. Apenas exames médicos ou outras pequenas exigências. Outros mais interessantes para passeio possuem restrições moderadas, como África do Sul, Ilhas Maldivas, Montenegro e Egito. Tailândia exige visto e quarentena. Cuba exige exame na chegada e pagamento de uma taxa sanitária.

Cloroquina inalada mata

A Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas demitiu e iniciou investigações contra a médica ginecologista Michelle Chechter, que trabalhava na maternidade do Instituto da Mulher Dona Lindu, em Manaus. Ela ganhou notoriedade por aplicar nebulização de hidroxicloroquina como tratamento para covid-19. Pelo menos uma paciente morreu após o procedimento. A vítima havia acabado de dar à luz. O tratamento não faz parte dos protocolos terapêuticos. A morte da paciente ocorreu em fevereiro, mas somente agora foi tornada pública.

17% do planejado para intubar

A Saúde compraria 186 milhões de doses de medicamentos, mas só conseguiu 32,48 milhões

O Ministério da Saúde enfrenta problemas para refazer a reserva técnica de remédios do kit intubação. Uma nota técnica da pasta, de 12 de abril, obtida pelo jornal O Estado de S.Paulo, mostra que o governo tentou comprar doses para seis meses, mas só conseguiu 17% do planejado. O governo paulista cobrou o envio de novas remessas. O estoque federal de nove medicamentos do kit acabou e outros dez produtos estão quase no fim. A responsabilidade de comprá-los é dos governos estaduais ou municipais, no entanto, foi determinado que, com o risco do desabastecimento nacional, o ministério deve facilitar as compras. A pasta recebeu repetidos alertas sobre o problema ao longo de março e abril.

O que mais MONEY REPORT publicou

Painel Coronavírus

Vacinados
• 840,9 milhões no mundo (11,2% da população)
• 32,6 milhões no Brasil (15,4% da população)

Segunda dose
• 184.654 milhões no mundo (2,3% da população)*
• 7,9 milhões de brasileiros (3,8% da população)
*dados arredondados*

Quando será a minha vez?
Não há dia certo, porém no link da plataforma “Quando vou ser vacinado” é possível ter uma estimativa. Como os dados são atualizados quase todos os dias, as expectativas mudam de acordo com a quantidade de doses aplicadas, grupos atendidos, faixas etárias e estado. Confira.

Leitos de UTI
• 90% * de ocupação total em 16 estados brasileiros e o DF
*Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados
• 13.746.681 – acumulado
• 73.174 – novos infectados
• 12.236.295 – recuperados
• 1.144.942 – em acompanhamento
• 6.541,5 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas
• 365.444 – óbitos acumulados
• 3.560 – novas vítimas fatais
• 2,7% – letalidade
• 173,9 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 15/04/21 – 20h

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + doze =

Pergunte para a

Mônica.