PATROCINADORES

Nº 118: recorde macabro diário; OMS e Brasil reaproximados; Sputnik V

Acima das 4 mil mortes

Nesta terça-feira (6), o Brasil registrou mais um recorde: 4.195 mortes por covid-19 em 24 horas.

Planalto e seus arrependimentos

Tedros Adhanom, diretor-geral da OMS, conversou com Queiroga, ministro da Saúde

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom (imagem), afirmou que chegou a um entendimento com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para permitir que técnicos da entidade possam trabalhar para ajudar o país a lidar com a crise sanitária. No sábado (3), eles conversaram remotamente, marcando uma reviravolta no relacionamento do Planalto com o órgão internacional. A entidade foi esnobada pelo governo por meses. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou as recomendações e o ex-chanceler, Ernesto Araújo, quase deixou o Brasil de fora do Consórcio Covax. Queiroga também se reuniu com representantes da embaixada da China na esperança de garantir o fornecimento de insumos.

PM antivacina

A vacinação de agentes de segurança pública em São Paulo é voluntária

Mesmo com as mortes de policiais militares de São Paulo por covid-19, grupos estão se mobilizando nos batalhões para não se vacinar, seguindo as teses defendidas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e contra o governador João Doria (PSDB), aponta a reportagem do UOL desta terça-feira (6). O principal argumento é a desconfiança com a “vacina chinesa”, repetindo os discursos de Bolsonaro contra a CoronaVac, produzida pelo Butantan.

Bolsonaro, Putin e Sputnik V

Além de Bolsonaro, participaram Carlos França (MRE), Marcelo Queiroga (MS), Onyx Lorenzoni (Secretaria) e Antonio Barra Torres (Anvisa)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) conversou nesta terça-feira (6), por telefone, com o presidente russo Vladimir Putin sobre a aquisição de doses da Sputnik V, do Instituto Gamaleya. Caso aprovado no Brasil, o imunizante será fabricado pela farmacêutica União Química. Foi acertado o envio de uma equipe da Anvisa à Rússia para inspecionar as instalações de produção da vacina e de seus insumos.

Vacinas privadas na Colômbia

A Colômbia permitirá a importação de vacinas contra a covid-19 por empresas, informou o governo nesta segunda-feira (5). As doses serão gratuitas aos imunizados. O país planeja imunizar cerca de 70% de sua população de 35 milhões de pessoas este ano. Cerca de 2,4 milhões de doses foram aplicadas em fevereiro. Aqueles que distribuírem doses de vacinas adquiridas de maneira particular precisam seguir os padrões estabelecidos pelo governo.

O que mais MONEY REPORT publicou

Painel Coronavírus

Vacinados
• 677,93 milhões no mundo (9,31% da população)
• 21,96 milhões no Brasil (10,4% da população)

Segunda dose
• 146,8 milhões no mundo (2% da população)
• 4,83 milhões de brasileiros (2,3% da população)

Leitos de UTI
• 90% * de ocupação total em 17 estados brasileiros e o DF
* Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados
• 13.100.580 – acumulado
• 86.979 – novos infectados
• 11.558.784 – recuperados
• 1.204.849 – em acompanhamento
• 6.234 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas
• 336.947 – óbitos acumulados
• 4.195 – novas vítimas fatais
• 2,6% – letalidade
• 160,3 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 06/04/21 – 19h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =

Pergunte para a

Mônica.