PATROCINADORES

Nº 115: turismo de Sputnik; 500 mil em maio; cadê os anticorpos?

Brasil para quem é desatento com números

  • 3% da população mundial vive no Brasil (211 milhões);
  • 33% das 11.769 mortes por covid em 31 de março ocorreram no Brasil (3.869);
  • 3.780 mortes no Brasil em 30 de março;
  • 3.711 mortes em 30 de março, se somados os nove outros países com mais vítimas fatais;
  • 5º lugar: quem acredita que o Brasil está adiantado na vacinação está enganado. Vamos bem na quantidade, mas não na proporção;
  • 18º lugar na proporção populacional para quem recebeu uma dose;
  • 58º lugar entre os países que aplicaram duas doses da vacina;
  • 500 mil: mortes projetadas para o final da primeira quinzena de maio, se o ritmo de infecções se mantiver. Isso significa que 1 em cada 400 brasileiros terá morrido de covid em apenas 14 meses.

    Fonte: BBC Brasil e World Meters/UN Statistics

E Bolsonaro…

Coronavac produz baixa quantidade de anticorpos

Um estudo de pesquisadores chilenos e chineses aponta resultados preocupantes para o futuro. A vacina CoronaVac, adotada no país e também no Brasil, não geraria anticorpos contra a proteína N, produzida em grandes quantidades por quem é infectado pelo o novo coronavírus. Os anticorpos contra a proteína N são medidos nos testes para saber se uma pessoa já foi infectada. Não se sabe o papel desses anticorpos na proteção contra a doença, mas ao não localizá-los, os testes para monitorar a doença ficam imprecisos, gerando falsos negativos. O estudo chileno é pequeno (434 pessoas), ainda não foi revisado, mais indica que é preciso atenção, pois os resultados podem ser distorcidos. No Brasil, o Instituto Butantan ainda não divulgou estes dados sobre resposta imune. Mesmo assim, a vacina mantém eficiência, já que os anticorpos para a espícula do vírus que ataca o corpo são detectáveis em alta quantidade em jovens a partir da primeira dose e em idosos na segunda dose. A eficácia da vacina não e questionada nesta fase da pandemia. O problema estaria no tempo em que seus efeitos se fazem presentes no corpo humano para determinar doses de reforço no futuro.

Rússia oficializa o turismo de vacina

Uma passadinha no Kremlim, umas fotos na Praça Vermelha, um passeio de metrô e umas injeções no braço. É assim, com duas viagens curtas em finais de semana, somando quatro dias em Moscou, que a agência de viagens norueguesa World Visitor oficializou o turismo internacional de vacina. O custo é de cerca de US$ 3,5 mil, incluindo as duas doses de Sputnik V, e só é cobrado após a liberação do visto russo. Com a lentidão da vacinação na europa, em especial nos países da União Europeia, a opção tem atraído “turistas”, principalmente da Alemanha, revelou a rede DW.

Nunes Marques libera cultos no auge da pandemia

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Kassio Nunes Marques, autorizou a realização de cultos e missas por todo o país durante a fase mais aguda da pandemia até o momento. A decisão foi publicada neste sábado (3), após dois dias seguidos em que a média diária de vítimas fatais ultrapassou 3 mil. As cerimônias haviam sido suspensas por decretos estaduais que tentavam restringir a quantidade de pessoas nas ruas e reduzir o contágio pelo novo coronavírus. Para Nunes Marques, as determinações ferem o a liberdade religiosa: “Proibir pura e simplesmente o exercício de qualquer prática religiosa viola a razoabilidade e a proporcionalidade”. O ministro foi indicado ao cargo no ano passado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Sua decisão pode ser revogada em votação do STF.

70 mil paraibanos deixam de tomar a segunda dose

A aplicação da segunda dose da vacina contra a covid-19 deve acontecer com um intervalo de 28 dias após a primeira. Na Paraíba, isso virou u problema. Mais de 70 mil pessoas que receberam o imunizante ainda não apareceram para a a segunda dose.O governador, João Azevêdo, usou as redes sociais para alertar a população: “Essa dose é fundamental para garantir a imunização”, disse em sua conta no Twitter. A vacina produzida no Instituto Butantan é a mais usada no estado.

O que mais MONEY REPORT publicou

Painel Coronavírus

Vacinados

  • 637,12 milhões no mundo * (8,48% da população)
  • 20,07 milhões no Brasil (9,51% da população)
  • 5,08 milhões de brasileiros receberam a segunda dose (2,4% da população)
    * pelo menos uma dose

Leitos de UTI

  • 90% * de ocupação total no Brasil
  • 97% de ocupação no estado do Rio Grande do Sul
    * Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados
• 12.953.597 – acumulado
• 43.515 – novos infectados
• 11.305.746 – recuperados
• 1.307.638 – em acompanhamento
• 6.164,1 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas
• 330.193 – óbitos acumulados
• 1.987 – novas vítimas fatais
• 2,5% – letalidade
• 157,1 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 03/04/21 – 18h10

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + dois =

Pergunte para a

Mônica.