PATROCINADORES

Nº 114: Sputnik estadual; sucesso e fracasso no Chile; otimismo no Amazonas

Algum alívio em Manaus

Após registrar 3.556 mortes em janeiro, Manaus viu o ritmo de óbitos despencar 80% em março. Foram 670 vítimas fatais no mês. Os dados estão no boletim epidemiológico da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), entidade ligada ao Ministério da Saúde. Uma das causas para a reversão pode ter sido o fechamento do comércio, que ficou restrito de 2 de janeiro a 22 de fevereiro. O temor é que com a reabertura, os casos voltem a crescer. Os dados de abril irão tirar esta dúvida.

Nove estados querem Sputnik V

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu, às vésperas do feriado, pedidos de nove estados para a importação da vacina Sputnik V, fabricada pela Rússia. As solicitações foram feitas pelo Acre, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Sergipe. Em nota, a agência informou que uma reunião técnica entre sua diretoria e os governos deverá ocorrer na semana que vem para tratar da autorização, que é de caráter excepcional e temporário.  

Com 1 milhão de casos, Chile fecha fronteiras

Mesmo com a melhor campanha de vacinação (no destaque) da América Latina, o Chile ainda não conseguiu conter a covid-19, por isso foi decidido o fechamento das fronteiras e a ampliação das restrições de circulação. Com 1 milhão de casos registrados desde o março de 2020 e 7.830 novos infectados só na quinta-feira (31), o temor é que novas cepas atinjam o país. A campanha com os imunizantes da Pzifer e da Sinovac já atendeu com duas doses cerca de 35% da população (6,65 milhões de pessoas). As medidas de contenção foram anunciadas nesta quinta-feira (1º), enquanto os hospitais alertam para a proximidade da saturação, com internações de vítimas mais jovens e de meia-idade, após a alta de casos nas últimas semanas. As eleições marcadas para 11 de abril foram adiadas. Especialistas sanitários acusam o governo de permitir que o sucesso do programa de vacinação contaminasse a mensagem oficial, fazendo com que a população baixasse a guarda. O ministro da Saúde, Enrique Paris, nega. 

Pacheco pede ajuda à ONU

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) (imagem), enviou um apelo oficial ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, pedindo a antecipação da entrega de vacinas do Consórcio Covax, por causa da situação “dramática” vivida pela população. O senador diz que o sistema de saúde está no limite e que o país se tornou o epicentro mundial da pandemia, com uma “preocupante aceleração da curva de contágios”, diz o texto.

Lentidão perigosa na Europa

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS) para a Europa, a campanha de vacinação no continente está preocupantemente lenta, apesar de haver vacinas disponíveis. Enquanto o Reino Unido conseguiu atender com uma dose pelo menos 46% da sua população, entre os demais países o índice está em 10% e só 4% receberam duas doses. Dentro da União Europeia, a situação é ainda pior, com apenas 5,6% inoculados com uma primeira dose. “Devemos acelerar o processo, aumentando a fabricação, reduzindo as barreiras para a aplicação de vacinas e usando agora todos os frascos que temos em estoque”, afirmou Hans Kluge, diretor da OMS. De acordo com a entidade, há cinco semanas os casos nos 53 países e territórios estavam abaixo de um milhão por semana, porém desde o final de março a marca subiu para 1,6 milhão.   

Painel Coronavírus

Vacinados

  • 617 milhões no mundo * (8,22% da população)
  • 20,07 milhões no Brasil * (9,5% da população)
    * Considerando as duas doses
    Dados atualizados em 01/04/21 – 20h

Leitos de UTI

  • 90% * de ocupação total no Brasil
  • 92,2% de ocupação no estado de São Paulo
    * Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados
• 12.910.082 – acumulado
• 70.238 – novos infectados
• 11.276.628 – recuperados
• 1.305.248 – em acompanhamento
• 6.143,4 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas
• 328.206 – óbitos acumulados
• 2.922 – novas vítimas fatais
• 2,5% – letalidade
• 156,2 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 02/04/21 – 18h

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 3 =

Pergunte para a

Mônica.