PATROCINADORES

Nº 43: não há para todos; R$ 90 milhões em ineficácia garantida; Biden-Covax

Incompleto para a população
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) planeja entregar ao governo 210,4 milhões de doses de vacina AstraZeneca/Oxford neste ano. Porém, mesmo se conseguir, ainda não será suficiente para imunizar toda a população, explicou Maurício Zuma, diretor da instituição ao jornal Valor Econômico. Do total previsto para este ano, 100,4 milhões de doses serão produzidas no primeiro semestre, a partir do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) importado da China. Os outros 110 milhões serão elaborados localmente por meio de transferência de tecnologia. Técnicos da Bio-Manguinhos se reunirão com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para discutir a entrega dos documentos finais para a validação do imunizante. Com a vacina já foi produzida pelo Instituto Butantan (10,8 milhões), mais o que virá da Índia (2 milhões), só há duas doses para 2,5% da população brasileira. Para uma mínima cobertura vacinal capaz de brecar o contágio, o Brasil precisa que 70% da sua população seja inoculada. Tarefa complicada diante da desorganização do Ministério da Saúde.

R$ 90 milhões que adoeceram mais gente
O tratamento precoce sem eficácia defendido pelo Planalto custou aos cofres públicos cerca R$ 90 milhões. Para piorar, o governo federal ainda não pagou o Instituto Butantan pela aquisição da CoronaVac, apontou uma reportagem do UOL. O UOL apontou em outra reportagem que de 10 municípios com mais de 100 mil habitantes que distribuíram o “kit covid”, 9 registram uma taxa de mortalidade mais alta que as médias de seus respectivos estados. A única exceção foi Parintins (AM), cuja taxa de mortalidade para covid é de 1,3%, a menor do Amazonas. Este fato desmonta o argumento defendido pelo governo federal. A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) afirmou, com base nos estudos científicos mais recentes, que não existe tratamento precoce para a covid-19. As outras nove cidades que compõem o levantamento são: Goiânia (GO), Campo Grande (MS), Natal (RN), Cuiabá (MT), Boa Vista (RR), Jundiaí (SP), Gravataí (RS), Itajaí (SC) e Cachoeirinha (RS).

Kit contra a covid?
A União Pró-Vacina, do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP), afirma: “Para garantirmos que um medicamento funciona e que seja seguro contra uma doença tão complicada como a covid-19, são necessários ensaios clínicos com extremo rigor. Assim como estão sendo feitos os experimentos para as aprovações das vacinas”. Confira:

Manaus suspende vacinação
A campanha de imunização manauense foi suspensa por um dia para que o estado redefina os prioritários para receber a CoronaVac. A quantidade deve ser suficiente para atender apenas 34% dos profissionais na linha de frente do atendimento. Uma nova lista será feita para que as unidades de saúde sigam funcionando normalmente. Uma reportagem do G1 também apontou que a paralisação é resultado das denúncias de contra quem furou a fila da campanha.

Negacionismo do jaleco carioca
A recusa em se vacinar não é exclusividade dos profissionais de saúde dos Estados Unidos. No Rio de Janeiro, o negacionismo também usa jaleco branco, o que pode prejudicar a cobertura vacinal. Uma reportagem da rádio BandNews apontou que a recusa se dá por questões classificadas como “ideológicas”. A Prefeitura informou que seis idosos em abrigos na cidade também optaram por não serem imunizados.

Capacitação profissional
Após a aprovação para uso emergencial das vacinas CoronaVac (Sinovac/Butantan) e AstraZeneca/Oxford (Fiocruz), o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) lançou um programa para a capacitação de 94 mil agentes de saúde. Batizado de ImunizaSUS, o programa deve começar nas unidades básicas de saúde (UBSs), a partir de fevereiro, por meio de aula a distância.

EUA e a iniciativa Covax

Fonte: Reuters / Foto: Lean Millis

As mudanças na política externa dos Estados Unidos no governo de Joe Biden já pode ser vistas. O primeiro passo foi o retorno à Organização Mundial da Saúde (OMS), agora o país se juntará ao consórcio Covax – que busca entregar vacinas ao países subdesenvolvidos. O comunicado foi dado pelo principal conselheiro médico do presidente, Anthony Fauci (imagem). O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, afirmou: “Esse é um bom dia para a OMS e um bom dia para a saúde global”. Fauci declarou: “Cumpriremos nossas obrigações financeiras”.

Logística amiga
A gigante Amazon ofereceu ao presidente Joe Biden seu sistema logístico para acelerar a entrega de vacinas nos EUA. O chefe de negócios internacionais da companhia, Dave Clark, também pediu que seus 800 mil funcionários sejam imunizados o quanto antes. Assim eles poderão atuar com mais segurança, caso convocados. A meta de Biden é vacinar 100 milhões nos primeiros 100 dias de mandato. Confira a carta:

“Estamos comprometidos a ajudar seu governo [Washington] nos esforços de vacinação, enquanto trabalhamos juntos para proteger nossos funcionários e continuamos oferecendo serviços essenciais durante a pandemia”

Incêndio no Serum

Incêndio no Instituto Serum / Foto: AFP

O incêndio que atingiu o Instituto Serum, da Índia, foi destaque nos noticiários. A farmacêutica é a maior fabricante de vacinas do mundo e uma peça fundamental para enfrentar o novo coronavírus. De acordo com as informações divulgadas pelo governo indiano, o acidente vitimou cinco trabalhadores da construção civil que atuavam no local. O instituto afirmou que o incêndio não afetará a produção das vacinas da AstraZeneca/Oxford, pois ocorreu em uma instalação afastada. A causa seria uma pane elétrica.

Fernández imunizado

Fonte: Casa Rosada/ Foto: Esteban Collazo/

O presidente argentino, Alberto Fernández, 61 anos, foi vacinado com a primeira dose da russa Sputnik V.

Veja o que mais MONEY REPORT publicou

Painel Coronavírus
Dados atualizados em 21/01/21 – 19h30

Casos confirmados
• 8.697.368 – acumulado
• 59.119 – casos novos
• 7.580.741 – casos recuperados
• 902.480 – em acompanhamento
• 4.138,7 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Óbitos confirmados
• 214.147 – óbitos acumulados
• 1.316– casos novos
• 2,5% – Letalidade
• 101,9 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 5 =

Pergunte para a

Mônica.