PATROCINADORES

Dois anos de pandemia; vírus engana imunidade; estrogênio que salva

Dois anos de luta

Neste sábado (26) o Brasil completa dois anos do primeiro caso confirmado de covid-19. Em 24 meses, o Ministério da Saúde confirmou 28.578.647 casos e 647.390 óbitos. Assim como muitas nações pelo mundo, o país busca um nível de imunização capaz de revogar o caráter pandêmico da doença. Para especialistas, incertezas colocam em risco a estimativa de término do surto global, embora o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já anuncie o rebaixamento da pandemia para o grau de endemia até o fim do primeiro trimestre. Na quinta-feira (24), durante reunião ordinária da Comissão Intergestores Tripartite, o vice-presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e secretário da Saúde do Espírito Santo, Nésio Fernandes de Medeiros, pediram prudência.

Sistema imunológico driblado

Após desenvolver uma versão sintética do coronavírus SARS-CoV-2, pesquisadores alemães e britânicos descobriram que o vírus da covid pode modificar a sua forma para driblar o sistema imunológico. Isso ocorre quando o agente infeccioso já está dentro do organismo, infectando células saudáveis. Publicado na revista científica Nature Communications, o estudo que analisou possíveis mudanças foi desenvolvido por cientistas do Instituto Max Planck, na Alemanha, e da Universidade de Bristol, no Reino Unido. A pesquisa descobriu que o coronavírus consegue modificar a estrutura da proteína spike (S) — responsável pela invasão das células saudáveis —, encontrada em sua membrana, quando entra em contato com os ácidos graxos inflamatórios, sendo esta uma parte da resposta do corpo contra a infecção.

O que MONEY REPORT publicou na semana

Estrogênio contra covid
Estrogênio pode afetar a gravidade da covid-19 em mulheres - Canaltech

Um estudo sueco e finlandês concluiu que mulheres que suplementavam o hormônio estrogênio na pós-menopausa tiveram menos risco de morte por covid-19. Os resultados foram publicados recentemente no periódico científico BMJ. Desde o início da pandemia, pesquisas já haviam sugerido que níveis mais altos da substância estão associados à menor gravidade da covid em mulheres que já passaram da menopausa. Os pesquisadores analisaram dados de 49.853 mulheres suecas diagnosticadas com covid-19 entre 4 de fevereiro e 14 de setembro de 2020. Deste total, 16.693 tinham entre 50 e 80 anos. As que recorreram à reposição tiveram 54% menos chances de morrer na comparação com as que não fizeram nenhum tratamento. Já as que usavam bloqueadores do hormônio tiveram o risco aumentado em duas vezes em relação ao grupo de comparação.

Autotestes passam

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta sexta-feira (25) dois novos autotestes de covid. É a primeira vez que o órgão regulador aprova um de tipo caseiro com saliva. Quatro autotestes já foram aprovados no país desde 28 de janeiro.

Painel Coronavírus

Vacinados*
• 10,67 bilhões de doses distribuídas (135,45% da população global — cumulativo, incluindo doses de reforço e estoques)
• 4,91 bilhões de pessoas atendidas (62,5% da população mundial)
• 74,11 milhões de pessoas nos países de baixa renda (12,35% entre os mais pobres)
•  369,8 milhões de doses aplicadas no Brasil (173,37% da população — cumulativo, incluindo o reforço). Na semana anterior eram 379,2 milhões, mas o Ministério da Saúde corrigiu seu levantamento

Primeira dose*
• 566,43 milhões no mundo (7,19% da população com a primeira dose)
• 21,39 milhões nos países de baixa renda (4,42% entre os mais pobres)
• 23,7 milhões no Brasil (11,11 % da população)

Segunda dose*
• 4,36 bilhões no mundo (55,41% da população)
• 52,72 milhões nos países de baixa renda 7,93% entre os mais pobres)
• 144,1 milhões no Brasil (67,55% da população). Na semana anterior eram 155,4 milhões de brasileiros

Doses de reforço*
• 1,191 bilhão no mundo (15,1% da população)
• 50,9 milhões no Brasil (23,86% da população)

Até hoje foram aplicados 369,8 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, sendo 167,8 milhões com a 1ª dose e 144,1 milhões com a 2ª dose ou dose única. .

Casos no Brasil
 28.670.242 – acumulado
• 91.545 – média móvel dos últimos 7 dias encerrados em 25/02 (-17,13%)
• 25.901.919 – recuperados
• 2.029.338 – em acompanhamento (queda de 29,76% entre 18/02 e 24/02)
• 13.642,9 – casos acumulados por grupos de 100 mil

Mortes no Brasil
• 648.160 – óbitos confirmados (acumulado)
• 733 – média móvel dos últimos 7 dias encerrados em 25/02 (queda de 12,73%)
 2,3% – taxa de letalidade
308,4 – óbitos por grupos de 100 mil


– Dados atualizados em 25/02/2021, às 20h30

– Em 24/02, o Ministério da Saúde reduziu a quantidade de imunizado com duas doses sem justificativa.

– Dados de vacinação no Brasil são baseados nos informes da Organização Mundial de Saúde (OMS) por meio da Universidade Johns Hopkins e apresentados na plataforma Our World in Data, pois os informes do Ministério da Saúde estão defasados.

Fontes: Ministério da Saúde, secretaria estaduais e municipais de saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), consórcio de veículos de imprensa, Organização Mundial de Saúde (OMS) e Universidade Johns Hopkins

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.