PATROCINADORES

Covid assusta SP; aumento de casos nos EUA; primeiro surto na Coreia do Norte


Alerta de alta de internações em SP

As internações por covid-19 sobem há quatro semanas seguidas em São Paulo e acenderam o sinal amarelo na equipe de médicos e assessores que acompanha os números de perto, de acordo com a coluna de Monica Bergamo na Folha de S. Paulo. Pior: o encaminhamento de doentes para UTIs também deu um novo salto. Em queda há alguns meses, o número de pacientes em UTIs chegou a 402 em 9 de maio, saltando em pouco tempo para 516 na terça-fira (17) — um acréscimo de 114 pacientes em poucos dias. Quanto mais pessoas em leitos para cuidados intensivos, maior a possibilidade de mortes. Os óbitos, por sinal, já aumentaram m São Paulo. A média de 17 vítimas no início do mês foi 47 na semana passada.

Mais de 200 mil casos nos EUA- nível mais alto desde fevereiro

Os Estados Unidos relataram na quarta-feira (18) 208.383 novos casos de covid-19 pela primeira vez desde 11 de fevereiro, de acordo com um rastreador administrado pela Universidade Johns Hopkins (JHU). Com várias linhagens da variante ômicron altamente infecciosa em circulação, o país se encontra diante de uma provável nova onda de infecções. De acordo com o rastreador da JHU, também foram contabilizadas 943 mortes. Durante uma reunião na Casa Branca, a diretora do Centro de Controle de Doenças (CDC), Rochelle Walensky, pediu aos governos estaduais e prefeituras que incentivem o uso de máscaras em locais públicos e adotem estratégias de mitigação, como o aumento de testes.

O que MONEY REPORT publicou:

98,2% dos paulistanos adultos têm anticorpos contra covid

A oitava e última etapa do SoroEpi MSP (Inquérito Soroepidemiológico Seriado para Monitorar a Prevalência da Infecção por SARS-CoV-2 no município de São Paulo) aponta que 98,2% da população adulta possui anticorpos contra o vírus da covid. As amostras foram coletadas entre 31 de março a 9 de abril e indicaram especificamente que 96,3% dos adultos têm anticorpos neutralizantes contra o novo coronavírus original e 83,1%, contra a variante ômicron. “Nossos resultados anteriores sempre mostraram que nossos números eram três, quatro, cinco vezes maiores que o de casos registrados — o que é de se esperar, porque têm muito caso assintomático ou com poucos sintomas”, afirmou o biólogo Fernando Reinach, um dos responsáveis pelo projeto. Ele diz que a pessoa não vai ao hospital nesses casos e que os quase dois milhões de contaminações registradas são de pessoas testadas que foram a um hospital.

Desfile militar espalhou covid na Coreia do Norte

O primeiro surto confirmado de covid na Coreia do Norte se espalhou após um enorme desfile militar em Pyongyang em abril, informou a agência de notícias sul-coreana Newsis, na quarta-feira (18), citando parlamentares que estiveram com representantes do Serviço Nacional de Inteligência da Coreia do Sul. O surto levou a ditadura norte-coreanan a reavaliar sua oposição à aceitação e distribuição de vacinas, disse a agência de notícias Yonhap, citando os mesmos legisladores. O país também aumentou a produção de medicamentos e suprimento médicos, segundo a agência estatal de comunicação KCNA, na quinta-feira (19). Dos 26 mihões de habitantes, cerca de 232 mil apresentavam quadros de “febre” detectados só na última terça-feira (17). “Febre” é como o regime designa a covid. De acordo com os dados oficiais, crca de 1,71 milhão de pessoas desenvolveram a doença desde sua identificação oficial no país, há menos de duas semanas. Observadores acreditam que a pandmia tenha se instalado há mais tempo.

Painel Coronavírus

Vacinados

Primeira dose: 17,79 milhões no Brasil (8,34% da população)

Segunda dose: 165,45 milhões no Brasil (77,56% da população)

Doses de reforço: 93,5 milhões no Brasil (43,83% da população)


Casos
• 
30.762.413 – acumulado
• 13.953 – média móvel dos últimos 7 dias encerrados em 20/05 (queda 19,16%)
• 29.801.225 – recuperados
• 295.695 – em acompanhamento (elevação de 2,59% desde 13/05)
• 14.638,5 – casos acumulados por grupos de 100 mil

Mortes
• 665.493 – óbitos confirmados (acumulado)
• 102 – média móvel dos últimos 7 dias encerrados em 13/05 (alta de 4,08%)
• 2,2% – taxa de letalidade
• 316,7 – óbitos por grupos de 100 mil

– Dados atualizados em 20/05

Fontes: Ministério da Saúde, secretaria estaduais e municipais de saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), consórcio de veículos de imprensa, Organização Mundial de Saúde (OMS) e Universidade Johns Hopkins

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.