PATROCINADORES

4ª dose em SP; Covid na África; UTIs lotando; Pfizer/CoronaVac

Sem prazo, SP anuncia 4ª dose

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a aplicação da quarta dose da vacina contra covid-19. Apesar de não existir um cronograma, ele defende que a vacina seja necessária anualmente. Israel e Chile já iniciaram esta inoculação. O Ministério da Saúde informou, por meio de nota, que ainda não é possível recomendar uma quarta aplicação por falta de dados.

África saindo da fase pandêmica

O diretor-regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) na África afirmou na quinta-feira (10) que o continente está deixando a fase pandêmica da covid-19. Segundo Matshidiso Moeti, o aumento da vacinação entre africanos está movendo o vírus “para uma fase diferente”. Moeti afirmou também que dados de infecções no continente podem estar subnotificados em até 7 vezes, com o número real de mortes pela doença atingindo até 3 vezes o registrado. Em comunicado, Moeti informou que a OMS está ciente da subnotificação e que países africanos sofreram com a falta de acesso proporcional a testes de covid. A avaliação, porém, é de que o perfil da doença na região vai se tornar “endêmico.”

Ocupação de 80% das em oito estados

Nove unidades da federação e 15 capitais ultrapassaram o patamar de 80% de leitos de terapia intensiva para covid-19 ocupados no Sistema Único de Saúde (SUS). O mapeamento é da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado na quinta-feira (10) com nota técnica que considera esses locais em alerta crítico. A análise da Fiocruz classifica como fora da zona de alerta os estados e capitais com menos de 60% dos leitos ocupados. Quando a taxa atinge 60% ou mais e fica abaixo dos 80%, o alerta é considerado intermediário. Acima de 80%, a situação é considerada de alerta crítico. Os pesquisadores do Observatório Covid-19 da Fiocruz destacam a persistência de taxas de ocupação de leitos de UTI em níveis críticos nos estados e capitais do Nordeste e Centro-Oeste e no Espírito Santo. Já Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo parecem seguir na tendência de queda do indicador, avaliam.

O que MONEY REPORT publicou na semana

Reforço da Pfizer após CoronaVac eleva eficácia

Um estudo publicado na quarta-feira (9), na revista Nature, aponta que uma dose de reforço da vacina da Pfizer após duas da CoronaVac aumenta para 92,7% a eficácia contra o coronavírus. Segundo a publicação, com o mesmo esquema vacinal é possível impedir o agravamento de internaçõs e mortes em 97,3% dos casos. A pesquisa foi feita com base na análise das informações de cerca de 14,3 milhões de brasileiros que fizeram teste rápido de antígeno ou RT-PCR — este foi feito por cerca de 7,3 milhões de indivíduos do montante.

Semana desanimadora

Com as 922 mortes decorrentes da covid-19 registradas nas últimas 24 horas, o Brasil completou uma semana com a média móvel de óbitos diários acima dos 700. O patamar observado na quinta-feira (10), bem como as 1.295 vítimas da quarta (9), trouxe o maior número desde 12 de agosto. Em comparação com a média móvel obtida há duas semanas, as mortes aumentaram em 85% no país, o que demonstra uma tendência de aceleração, que também é observada em todas as regiões.

Painel Coronavírus

Vacinados*
• 10,32 bilhões de doses distribuídas (131,02% da população global — cumulativo, incluindo doses de reforço e estoques)
• 
4,85 bilhões de pessoas atendidas (61,82% da população mundial)
70,22 milhões de pessoas nos países de baixa renda (10,56% entre os mais pobres)
370,9 milhões de doses aplicadas no Brasil (173,8% da população — cumulativo, incluindo o reforço)
* Dados globais aproximados

Primeira dose*
• 625,56 milhões no mundo (7,94% da população com a primeira dose)
• 
31,71 milhões nos países de baixa renda (4,77% entre os mais pobres)
• 134,7 milhões no Brasil (6,28% da população)
* Dados globais aproximados

Segunda dose*
4,23 bilhões no mundo (53,53% da população)
• 
38,51 milhões nos países de baixa renda 5,79% entre os mais pobres)
• 154 milhões de brasileiros (72,09% da população)
* Dado global aproximado

Doses de reforço*
 1,176 bilhão no mundo (14,9% da população)
44,6 milhões no Brasil (20,9% da população)
* Dado global aproximado

Casos no Brasil
27.285.509 – acumulado
• 
144.240 – média móvel dos últimos 7 dias encerrados em 11/02 (queda de -18,64%)
• 
23.568.213 recuperados
• 
3.080.144 – em acompanhamento (variação de 1,73% entre 04/02 e 11/02)
• 12.984 – casos acumulados por grupos de 100 mil

Mortes no Brasil
 637.152 – óbitos confirmados (acumulado)
951 – média móvel dos últimos 7 dias encerrados em 11/02 (elevação de 44,3%)
• 
2,3% – taxa de letalidade
• 303,2 – óbitos por grupos de 100 mil


– Dados atualizados em 11/02/2021, às 20h30

– Dados de vacinação no Brasil são baseados nos informes da Organização Mundial de Saúde (OMS) por meio da Universidade Johns Hopkins e apresentados na plataforma Our World in Data, pois os informes do Ministério da Saúde estão defasados.

Fontes: Ministério da Saúde, secretaria estaduais e municipais de saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), consórcio de veículos de imprensa, Organização Mundial de Saúde (OMS) e Universidade Johns Hopkins

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.